Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

palpável silêncio...

emoções dentro de mim dão conta da minha conduta, um dia me sinto demasiado nova, outro demasiado velha, e lá se vai meu equilíbrio minha harmonia, aqui delinearei parte de mim passado sem pretensão e escreverei estados de espírito no presente...

palpável silêncio...

emoções dentro de mim dão conta da minha conduta, um dia me sinto demasiado nova, outro demasiado velha, e lá se vai meu equilíbrio minha harmonia, aqui delinearei parte de mim passado sem pretensão e escreverei estados de espírito no presente...

memorias...

o silêncio das almas

e o rumor das águas do rio...chorando baixinho

minha alegria ficou-se na abulia

dos salgueiros

aqui pelo caminho

teus beijos...os primeiros.

 

natáliarosafogo

amor acontece...

amor silencioso o que me envolve,

há lírios pulsando no meu coração,
e há sonhos nascidos nos nossos olhos...

bebo o vinho dos teus lábios,

o sonho chega ao meu coração num vôo livre,

brilham os nossos olhos,

a urgência do desejo e o céu acontece....

 

nataliarosafogo

confusa lágrima...

já a memória se extravia,

rema sem força num oceano obscuro,

até se fundir no esquecimento de mim própria...

confusa lágrima me alucina,

esqueço até que já fui menina.

 

nataliarosafogo

olho o céu...

há um aguaceiro que atravessa a minha alma,

desliza pelo meu corpo em agonia,

 jazem minhas recordações no decorrer errante dos dias...

um dia tudo vai terminar

desfaz-se a luz do meu comovido olhar.

 

nataliarosafogo

horizonte...

ali, onde o azul é mais azul e

tem a audácia resplandecente do ouro da infância,

pulsa o mar com sua força,

no coração da menina que amaste,
e ainda trazes no horizonte dos teus sonhos...

 

nataliarosafogo

ao ver-te...

estendo as minhas mãos que não ousam tocar-te,

abro as pupilas que 
que ao ver-te,

dão um salto para o sonho que embala meu canto tranquilo...

e me traz a calma do crepúsculo.

 

natáliarosafogo

livres e belas..

solto palavras,

aprisionadas nas paredes brancas do poema,

entrego-as  ao meu sonho e às errantes metáforas..

e de  repente erguem-se esbeltas

voando como consoantes leves no poema,

 livres e belas,

porque a vida sempre se renova...de esperança!

 

 

 

nataliarosafogo

 

ouvindo o silêncio...

sentemo-nos junto ao azul sombrio do entardecer,

olhando o último fio de sol com cabeleiras de fogo,

ouvindo o silêncio...

buscando o sono e o seu veloz esquecimento,

escutando o rumor das palavras que se perdem.

 

nataliarosafogo

é meio-dia...

é meio-dia  as libélulas zunbem ao redor,

das flores, fulgurando felizes,

e nos ramos das árvores cantam felizes os pássaros...

espelha-se o céu azul deste meu país,

nas águas cristalinas dos rios

num voo azul de preguiça,

em seu ser reluzente, enfeitiçando o nosso olhar..

 

nataliarosafogo

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D