Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

palpável silêncio...

emoções dentro de mim dão conta da minha conduta, um dia me sinto demasiado nova, outro demasiado velha, e lá se vai meu equilíbrio minha harmonia, aqui delinearei parte de mim passado sem pretensão e escreverei estados de espírito no presente...

palpável silêncio...

emoções dentro de mim dão conta da minha conduta, um dia me sinto demasiado nova, outro demasiado velha, e lá se vai meu equilíbrio minha harmonia, aqui delinearei parte de mim passado sem pretensão e escreverei estados de espírito no presente...

versos humildes...

Ah! Meus versos são de sonhador

minha alma floresce com a madrugada

trago no peito a jóia que é o amor

estremece-me a voz apaixonada,

há rosas e lírios no meu jardim

sonhos que não morrem mais

aos montes,

como estevas e o alecrim

que humilde são tão divinais...

romance...

este fogo que se acende

e que tanto me prende

traz ainda o sabor do beijo

da primeira vez

e o desejo aperta

sem quês nem porquês

na altura certa!

e logo a ternura

está ao nosso alcance

e assim continua o nosso romance.

 

natalia nuno

rente ao mar...

Hoje o mar alterou-se, sabe-se lá porquê... ficou paranóico, avassalador, mas depois, deixou-nos a fúria de o amarmos em liberdade, mais tarde passou-lhe a cólera e veio-nos beijar com paixão e delicadeza...e ali mesmo fiz um verso e foi o desvario, nele adormeci o sol , coloquei cigarras a cantar nos canaviais e acreditei que era verdade o sonho que eu, o mar e o sol sonhávamos...

o acaso...

poisou o acaso em mim

deixou-me sorriso triste

tentando desviar-me assim

por caminho que não existe

e por becos apertados

sujeita a tropeçar,

nestes poemas calados

com tristeza a soçobrar.

 

natalia nuno

rosafogo

caminhante...

por amar intensamente

não dei p'lo tempo a a passar

a vida correndo lealmente

se esqueceu de me avisar

tem vindo de mal a pior

voando como estorninho

e há-de vir um mal maior

de súbito, a travar-me o caminho.

 

natalia nuno

(rabiscos)

ao amor...


ão trago nada pra contar



do meu sítio nunca saí



só no sonho ando a planar



se estou viva, é por ti!



 



não preciso de pensar



sou janela já sem sol,



e quando o vento acalmar



meu coração, de ânsias pleno



onde tu és meu girassol,



 



render-se-à à recordação!



 



natalia nuno



(rabiscos),

trago pássaros no ramo...

sou o verde do arco íris

a esperança me nasce todo dia

faz sentido se me vires

no olhar tamanha alegria

trago pássaros no ramo

do pensamento,

e outros virão

chilrear de contentamento

só por saberem que amo

e quero à vida com paixão

 

natalia nuno

(rabiscos) 1996

 

palavras simples...

digo para mim que perdi

a cabeça,

quando tenho tempo cismo

e aconteça o que aconteça

não vou cair no abismo

é nisso que penso

quero sentir-me contente

e a cada dia mais me convenço

que afinal... sou gente!

 

natalia nuno

(rabiscos)

inquietação...

faz de conta que não existo

neste meu suspirar sem fim

não revelo o que penso

mas cada vez mais me convenço

e insisto

que ando descalça de mim.

 

natalia nuno

(rabiscos)

 

palavras...

as palavras são melancólicas,

como a luz que me alumia

arautos que me acompanham

dia após dia...

são âncoras fortes,

como a sede e a fome

é com elas que escrevo

meu nome.

 

natalia nuno

(rabiscos)

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D